Perfil

LULA ARAUJO

Cineasta, diretor de fotografia, carioca,  premiado no Brasil e exterior. Há 45 anos atuando na área da comunicação audiovisual, novelas, seriados, documentários, institucionais, longas e curtas–metragens. Há 30 anos operando Steadicam.

Direção de Fotografia

Longas

Tamboro,  de Sérgio Bernardes – 2006.
O bicho dá, o bicho toma,  de Beatriz Thielman – 2004.
Amazon Forever,  de Jean Pierre Dutileux – 2002.

Curtas

Ruínas, de Emílio Gallo – 2005.
Cauê Porã,  de Sérgio Bernardes – 2003,
Nós e não nós,  de Sérgio Bernardes – 2003
O Comendador,  de Armando Lacerda – 2001.
Janela Para Os Pirineus,  de Armando Lacerda – 2001.
Via Brasil,  de Sérgio Bernardes (abertura da EXPO2000, em Hanover)
Histórias de Avá,  de Bernardo Palmeiro – 2000.
A História sem fim, do Rio Paraguai…,  de Valéria del Cueto – 1999
Rio, Incomparável!,  de Lula Araujo – 1999.
Watu, Um Rio Chamado Doce, de Edílson Martins – 1998.

Novembrada, de Eduardo Paredes – 1995  (segunda unidade)

Séries

Xingu – A Terra Ameaçada, de Washington Novaes (TV Cultura) – 2006.
Cartas ao Povo Brasileiro (cent. Portinari), de Sônia Garcia (TVE) – 2004
Desafio do lixo, de Washington Novaes (TV Cultura) – 2000.
GNT Fashion, de Bety Lago – 1999.
Terra Brasil, de Marcelo Dantas – 1997.
A Turma do Pererê, de Sonia Garcia (TVE) – 1996 e 2009
Os Caminhos da Sobrevivência, de W. Novaes (Intervideo) – 1987.
Kuarup, de Washington Novaes (Intervideo) – 1987.
Xingu – A Terra Mágica, de Washington Novaes (Intervideo) – 1984.

Direção

Rio, Incomparável! (Riotur) – 1999
Making Of Pantanal (TV MAnchete) – 1990

Steadicam e câmera

Longas

Meu Nome Não É Johnny, de Mauro Lima

Verônica, de Maurício Farias

Se eu fosse voce 2, de Daniel filho

Amélia, de Ana Carolina.
Amores, de Domingos de Oliveira.
Bella Dona, de Fábio Barreto.
Didi quer ser criança, de Alexandre Bouri.
O Casamento de Louise, de Betse de Paula.
Celeste e Estrela, de Betse de Paula.
Hora Marcada, de Marcelo Taranto.
O Menino Maluquinho, de Helvécio Raton.

Outras Palavras, de Pedro Bial.

Separações, de Domingos de Oliveira.
Simão, O Fantasma Trapalhão, de Paulo Neto Aragão
Tempestade Cerebral, de Hugo Carvana.
Turistas, de John Stockwell.
Uma Aventura do Zico, de Antônio Carlos da Fontoura.

Séries

Por Toda Minha Vida,  de Ricardo Waddington – TV Globo – 2008/2009

Mamonas Assassinas,  Dolores Duran ,  Chacrinha,  Adoniran,                 Cartola,  Raul Seixas,  Claudinho(Bochecha) e  Cazuza.

Mata–Atlântica, de João Sales – 1998 (GNT)

Confissões de Adolescente, 1985  (TV Cultura), de Daniel Filho
A Vida Como Ela É,  1996  (TV Globo) , de Daniel Filho

Plantão de Polícia,
Malu Mulher,
O Bem Amado,
Carga Pesada,
Quem Ama Não Mata,
Amizade Colorida,

Parabéns pra você

de Daniel Filho (Rede Globo) – 1980/82

Prêmios

Lampião e Maria Bonita – 1983,  de Paulo Afonso Grisolli
Melhor Série,  NY Festivals

O Cangaceiro Trapalhão – 1984, de Daniel Filho
Festival Internacional de Cinema para Infância e Juventude (Portugal)

Xingu – 1985,  de Washington Novaes.
Melhor Série Científica (Seul – Coréia do Sul)

Pantanal – 1990,  de Jaime Monjardim
Melhor novela, prêmio SP

Novembrada – 1996,  de Eduardo Paredes
Melhor Curta,  Festival de Gramado

Histórias de Avá – 1997, de Bernado Palmeiro
Melhor Documentário,  Festival de Gramado

Terra Brasil – 1998, de Marcelo Dantas  (Bronze -NY Festival series)

Cauê Porá: Como é Linda a Floresta – 2004,  de Sérgio Bernardes
Melhor fotografia, Festival de Badalona– Itália

Participação em Cursos/oficinas –    2000/2008

Oficina de STEADICAM, Faculdade Estácio de Sá.
Oficina de STEADICAM, Tempo Glauber.
Curso de steadicam, Academia Internacional de Cinema.
Oficina de steadicam, TV Globo.

Contato
lulacam @gmail.com